Poliuretano Injectado

Poliuretano Injectado

Os edifícios que são aquecidos para manter uma temperatura acima do exterior, estão continuamente a perder calor através dos telhados, das paredes, das janelas e das portas.


E é claro, que quanto maior for a diferença de temperatura atingidas maior será o gasto de energia calorífera. Para evitarmos tal situação, teremos de recorrer ao isolamento térmico, que, infelizmente entre nós tem sido bastante esquecido.

A maior perda de calor dá-se através das paredes, que hoje em dia, e um modo geral são paredes duplas que fácil e economicamente se podem isolar por injecção de poliuretano nas caixas-de-ar.


 

 

O que é Poliuretano Injectado?


A injeção de poliuretano é um sistema de isolamento térmico que viabiliza diversa aplicações em industrias dos mais diversos segmentos. A mistura de poliol, isocianato e gás expansor é diretamente injetada por meio de maquinário apropriado nas cavidades previamente preparadas para receber a isolação térmica.

 Ao reagir, o material se expande e a própria dilatação provoca o preenchimento de todas as lacunas, não permitindo a formação de vazios que favorecem a condensação e aderindo firmemente a totalidade da área isolada, impedindo que variações climáticas externas interfiram no processo.


 

Vantagens do Poliuretano Injectado


O poliuretano quando aplicado em determinadas condições, proporciona um isolamento térmico e acústico bastante económico e de fácil aplicação. Pode ser aplicado nos espaços vazios das paredes das habitações.
Não afecta a saúde das pessoas ou animais.

O isolamento térmico conferido por este produto - poliuretano - traduz-se numa economia de energia tanto no aquecimento como no arrefecimento dos ambientes, que atinge os 40%, e pode ir até aos 80%, se o isolamento for completo como por exemplo nas habitações.
Para uma casa, o tratamento com poliuretano, além de reduzir a perda de calor através das paredes, pode também modificar a temperatura da face interna da parede de modo a reduzir fortemente a condensação dentro do edifício que é nociva para os rebocos e para as pinturas.

Pode ser um obstáculo tanto à entrada como à saída do calor é um factor importante na redução da potência instalada e no tempo de funcionamento dos aparelhos de aquecimento.


Campos de Aplicação


Processo de Aplicação

Injeção
Durante o processo de expansão, o poliuretano forma um envoltório sólido e contínuo - sem emendas - nas paredes do molde, repetindo de forma idêntica a face da cavidade.

Proteção Mecânica
Molde e acabamento são feitos utilizando-se jaquetas metálicas em aço inoxidável, galvanizado ou alumínio. Este processo protege o equipamento contra intempéries do ambiente externo como chuva, raios UV, poeiras e respingos de produtos químicos.

Principais aplicações
Isolamentos Térmicos;
Caixas de ar de edificios.

Propriedades físicas


tende às normas da ASTM-C-591, ABNT-EB-629 e Petrobrás N-1618.
O poliuretano possui boa resistência química à maioria dos solventes e reagentes.
Não apodrece, não mofa, não é atacado por insetos e roedores.
Pode ser fornecido com retardante à chama, provendo maior segurança ao aplicador e à empresa.
Aplicações rápidas e eficientes, causando pouca interferência nos demais processos industriais da empresa.
Manutenção simples e rápida.
A baixa condutividade térmica permite redução da espessura do substrato.
Grande aderência provê rigidez estrutural.
Proteção do equipamento contra intempéries do ambiente como chuvas, raios UV, poeira e respingos de produtos químicos.